CADEIRA 21

FUNDADOR

PATRONO

SUCESSOR

O 1° Sargento José de Freitas Saldanha do 1° Batalhão de Infantaria da Guarda Nacional de Curitiba, era nomeado em 1861, Alferes secretário do mesmo Batalhão, em 1864, com a 41 idade de 25 anos, casado, negociante, obtinha passagem para o 7° Batalhão, mesma arma, desta cidade.

Quatro anos após prestava a promessa de Escrivão Interino do Juizo Municipal e de Órfãos, Tabelião e Oficial do Registro Geral de Hipotecas. No período de 1871 a 1884, foi Presidente da Câmara Municipal por 8 vezes.

Comunicava, em agosto de 1873, ao Presidente da Província, sobre a necessidade da criação de um destacamento de 50 praças, para prevenir qualquer assalto de índios bravios. Em dias de abril de 1877, em sessão extraordinária da Câmara, insistiu na necessidade de uma Colônia Militar, acima do Salto Santa Maria, no Rio Iguaçu.

Em 28 de setembro de 1878, sugeriu, em sessão da Câmara, a idéia de se promover uma subscrição a fim de se levantar um mausoléu, no Cemitério Municipal, para se trasladar os restos mortais do venerando Capitão Antônio da Rocha Loures.

Nomeado para dirigir as obras da Casa da Câmara Municipal e Cadeia, em 5 de maio de 1880. O edifício foi solenemente instalado na data de 19 de novembro de 1887.

Como ajuda aos seus serviços na sala onde funcionava a Câmara Municipal, nos altos da Sacristia da Igreja Matriz, era determinado pela mesma Câmara, em 10 de maio de 1883, pagar-lhe 100$000, incumbindo-lhe que mandasse vir do Rio de Janeiro, uma dúzia de cadeiras austríacas para mobiliar a sala, bem como mandasse fazer uns bancos compridos para a mesma sala.

Em sessão extraordinária da Câmara de 2 de abril de 1891, tomava posse como Presidente da Intendência Municipal, em substituição a Frederico Virmond, conforme telegrama do Governador do Estado.

Em 4 de dezembro de 1891 transmitia longo telegrama ao Marechal Presidente da República, protestando contra o ato injusto e violento do Cel. Roberto Ferreira, que arbitrariamente se apoderou do Governo do Estado, subscrevendo referido aviso telegráfico Padre Pedro Alves da Costa Machado, João Batista de Oliveira Silvério, Fortunato T. de Abreu, Rafael de Oliveira Lima e José Pedro Stresser.

Tendo o Coronel Pedro Lustosa de Siqueira sido nomeado, em 19 de dezembro de 1891, Presidente interino da Intendência Municipal a quem deveria passar o cargo, respondeu o Coronel Saldanha que procuraria sustentar a legalidade do Estado, deixando por isso de obedecer aquela ordem.

Em 28 de janeiro de 1894, tomou posse como Prefeito nomeado pelo Governador do Estado Dr. João Menezes Dória.

Sua esposa Maria Rosa Bandeira Saldanha faleceu, em 3 de março de 1894, deixando 11 filhos.

O Coronel Frederico Ernesto Virmond - Presidente da Câmara, convocou reunião extraordinária, em 9 de agosto de 1898, para anunciar a morte do ilustre cidadão Cel. José de Freitas Saldanha, fazendo constar da importante ata um voto de profundo pesar.

José de Freitas Saldanha - Coronel da Brigada de Cavalaria da Guarda Nacional exerceu, além do mais, a elevada função de Deputado Provincial em uma legislatura, trabalhou sem esmorecer pela reconstrução da Igreja Matriz. Foi incansável pelo progresso de nossa querida Guarapuava.

Copyright © 2019

Direitos Reservados - ALAC

Rua Senador Pinheiro Machado, 1827, Centro

85010-100 - Guarapuava - Paraná

podcast.png

Desenvolvido por

Fábio Vinícius Primak